Financie Sonhos

IMPORTÂNCIA DO TRABALHO VOLUNTÁRIO

 

Você sabe pintar? Gosta de trabalhar em escritório? Tem prazer em atuar com crianças? Ou nada disso? Não tem problema.

Quando se fala em trabalho solidário, muita gente acha que as tarefas são as mesmas que estão no imaginário popular. O que essas pessoas não sabem é que elas podem dar o seu melhor naquilo que mais gostam de fazer.

 

A gente entende que cada um possui uma personalidade e que ninguém encara um trabalho da mesma forma. Você pode ser feliz e ter prazer ajudando uma pessoa com deficiência. Ou talvez ministrando oficinas com crianças e adolescentes. Não importa, sempre haverá uma maneira de ajudar a quem precisa.

 

No dicionário, uma das definições de solidariedade é: “compromisso pelo qual as pessoas se obrigam umas às outras e cada uma delas a todas”. Parece simples, não? Mas devido à correria do dia a dia e à cultura da individualidade, acabamos nos esquecendo disso.

 

Quando citamos solidariedade, estamos dizendo que é necessário colocar-se no lugar do outro. Na dificuldade, nos problemas e nas limitações do próximo. Acredite: esse exercício ajuda muito mais a nós mesmos.

 

Mobilização
“Tenho dinheiro, mas não tenho tempo. Tenho tempo, mas não tenho dinheiro. Não tenho dinheiro, mas tenho recursos materiais”. Quando unimos as palavras “voluntário” e “solidariedade”, nos referimos à mobilização. Isso significa que você pode não ter recursos financeiros para investir, mas habilidade de pintar uma parede, consertar um móvel, preparar refeições ou de reparar computadores, por exemplo.

 

Estamos dizendo que talvez você tenha uma vida cheia de compromissos e lhe falte tempo para prestar um serviço, mas pode ser que uma pequena quantia não te faça falta no fim do mês. Estamos dizendo, ainda, que apesar de não se encaixar nas opções anteriores, você pode ter algum bem material que não usa mais e que esteja em boas condições para ser utilizado por outras pessoas.

 

É assim que sobrevivemos. Com sua mobilização, vencemos muitos obstáculos durante todos esses anos. Mas precisamos manter e aprimorar nosso trabalho com crianças, adolescentes, gestantes e pessoas com deficiência. Lembre-se: toda ajuda é uma ponte, e o Corassol é uma ponte pela qual você pode atravessar para ajudar.

 

Alguns exemplos de como você pode ajudar, através do Corassol:
Atuar em oficinas de iniciação profissional para adolescentes
Orientar gestantes
Organizar eventos e campanhas
Ajudar pessoas com deficiência
Trabalhar como recepcionista, bibliotecário, terapeuta, assistente social, pediatra, ginecologista, administrador, pintor, jardineiro, encanador…

 

Tem algo que você é bom em fazer e que não está escrito aqui? Entre em contato conosco. Você pode contribuir!

Quer ser voluntário? Leia sobre a Política de Contratação