Financie Sonhos
Profissional do Futuro

Jovens e Adolescentes participam de curso preparatório para o mercado de trabalho

O Curso atende adolescentes e jovens de 14 a 24 anos

No último dia 18, sábado, o Proft (Profissional do Futuro) iniciou o Curso Preparatório para o mercado de trabalho. Estiveram presente 46 adolescentes e jovens de diversos bairros da cidade.

O curso tem como objetivo desenvolver competências técnicas e pessoais, para o universo corporativo.

Nesse primeiro encontro receberam informações sobre objetivos e metodologia e refletiram sobre suas expectativas, alinhando-as à proposta apresentada.

As atividades acontecerão em duas etapas: na primeira, relacionada ao indivíduo, os participantes serão estimulados a desenvolver sua maturidade intelectual e emocional; na segunda, com conteúdo sobre consciência, orientação vocacional e conduta no trabalho, terão oportunidade de refletir sobre suas responsabilidades, planejamento e futuro profissional.

“O ‘PROFT – Curso Preparatório’ é de suma importância para os adolescentes e jovens e, também, para as empresas. Fui menor aprendiz do Corassol, fiz estágios, estudei e trabalhei como RH. Sei a diferença que faz para a empresa receber um jovem bem preparado para realizar o estágio prático e é exatamente isso que fazemos, prepará-los não só para o trabalho, mas, principalmente, para a vida”, conta Tatiana Regina de Carvalho Sordi, orientadora voluntária.

 

curso-profissionalizante-eurodata

Durante outubro e novembro, a Eurodata, escola de informática, em parceria com o Corassol, promoveu curso profissionalizante, com objetivo de incentivar e capacitar os adolescentes para a inserção ao mercado de trabalho.

Ao total foram oferecidos 9 títulos, Criação de Aplicativos para Android, InDesign, Desenvolvimento de Games, After Effects, Atendente de Farmácia, Web Fireworks, Operador de Caixa, Word e Administração, sendo a opção de escolha de cada adolescente.

“O curso possibilita abertura de portas e incentiva os adolescentes a se especializarem em novas áreas, tomar novos rumos em suas carreiras e sonhos.” Conta a orientadora Josiane Borrasqui.

Para Isabela Fernanda Silva, foi uma oportunidade para aprender coisas novas, “o curso me ajudou a aprender conteúdos novos, tive até vontade de fazer mais para melhorar meus conhecimentos e me ajudar a conseguir um emprego”, disse.

Ao término, receberam o sempre aguardado certificado de conclusão.

Promoção à Inclusão Digital
Desde 2008, o Corassol promove o acesso à inclusão digital, através do INDIG. O programa tem caráter preventivo e transformador, que proporciona aos adolescentes o acesso às tecnologias da informação, como ferramentas que os apoiem no processo de reflexão e de construção do conhecimento, para utilizá-las, sobretudo, como estratégia de aprendizagem pessoal e profissional. Saiba Mais: Indig

 

 

Nossa Festa da Colheita resgatou a origem das Festas Juninas

A preparação e organização da festa, foi feita pelas crianças e adolescentes do Coama e Proft.

Dia 30 de junho realizamos, no Corassol, a “Festa da Colheita”. Quem visitou nosso site e as redes sociais acompanhou a preparação e organização da mesma, feita pelas crianças e adolescentes do Coama e Proft.

A proposta de ressignificar a tradicional Festa Junina, surgiu com o objetivo de conhecer sua origem e ampliar nosso repertório cultural e artístico, além de proporcionar a possibilidade de vivência dos valores trabalhados nas atividades diárias, como: respeito, responsabilidade, solidariedade, empatia, honestidade, companheirismo e tolerância.

Os “Grupos de Responsabilidade” dedicaram-se às atividade escolhidas, tais como: cenografia, apresentação artística, barracas e brincadeiras, e pesquisa.

festa da colheita

O “Grupo da Apresentação Artística” apresentou balé folclórico e teatro de rua; o “Grupo da Cenografia” confeccionou os cenários e decoração da festa, além do figurino dos “artistas”; já o “Grupo das Barracas e Brincadeiras” organizou as atividade de “pesca”, “argola”, “boca do palhaço”, “caixa surpresa” e “dados”; e o “Grupo da Pesquisa”, responsabilizou-se pela busca de informações sobre a história da festa, tradições, comidas típicas, músicas, vestimentas, e expôs seu trabalho através de cartazes, slides e até biscoitos.

“Quando começamos não imaginávamos aonde iríamos chegar. Ver cada um participando, cumprindo com suas responsabilidades, dando sua contribuição para o sucesso da festa, foi emocionanfesta da colheitate. Senti gratidão por poder participar desse momento”, disse a orientadora Ivana Pontes.

O resultado foi surpreendente e ultrapassou qualquer expectativa. Os colaboradores e voluntários não escondiam a satisfação e a emoção de ver os pequenos aproveitando cada minuto dessa experiência divertida e acolhedora.

 

O que foi colhido

“O que colhi com a realização da Festa da Colheita? Colhi alegria, paz, amor, harmonia, e muita felicidade”. Sandra Regina da Silva, orientadora de culinária.
“Colhi o aprendizado, a certeza de que é possível criar uma festa e eles participarem de tudo e, com isso, pude observar que tudo que a gente tem feito, tem sido aprendido pelos nossos pequenos”. Melissa Lozano, orientadora.

“Achei tudo muito novo, nunca tinha participado. Com essa experiência adquiri mais maturidade, cresci e tive que ter responsabilidade para ajudar o outro.” Bruno Vinicius Araujo de Morais,Trocando Ideias.

“O fruto que colhi foi compreender as diversas dificuldades que encontrei, porque mesmo com todas elas, venci e vi essas barreiras serem derrubadas. Pra mim foi a maior vitória, o resultado de um trabalho de muita emoção, muito amor”. Joyce Camassuti, orientadora.

“Eu vim ao Corassol para controlar as minhas emoções e defeitos. Aprendi trabalhar em equipe, liderar e escutar a opinião do próximo. A ‘Festa da Colheita’ me ensinou o que é bondade e hoje quando vejo pessoas que moram na rua, eu quero ajudar. Aprendi a ter paciência com as pessoas, ser educada, amar e fazer a diferença, pois assim as pessoas vão se lembrar de mim”. Isabela Fernanda, Vivenciando Adolescer I.

festa da colheita

 

bike solidária

PROJETO “BIKE SOLIDÁRIA”

O Projeto é uma Parceria entre Corassol e Locabike-RP

O Corassol e a Locabike, dando continuidade à parceria iniciada em fevereiro deste ano de 2016, iniciarão o Projeto “Bike Solidária”, atendendo sugestão das crianças e adolescentes do COAMA e PROFT, após ouvirem relato do gerente da Locabike, Renato Rodrigues Pereira que, desde sua infância, se sentia triste ao observar os amigos que não tinham bicicleta.

O objetivo deste projeto experimental é promover inclusão, cidadania, responsabilidade na conservação de bens públicos, além de outros valores que permeiam todas as atividades desenvolvidas no CORASSOL, tais como: respeito, honestidade e solidariedade.

As bicicletas serão disponibilizadas aos frequentadores do Corassol e seus familiares, por tempo determinado, através de locação simbólica. “No ‘Bike Solidária’ será realizado cadastro da criança, adolescente ou familiar, para que o equipamento fique à sua disposição, facilitando suas vidas e promovendo a inclusão desta atividade”, conta Renato.

Locabike

Empresa de caráter social, tem a missão de introduzir o ciclismo na vida de pessoas que não andam ou que pararam de andar de bicicleta. Concomitante à atividade de locação de bikes e realização de eventos de ciclismo, Renato realiza palestras de conscientização sobre a importância da obediência às regras de transito e do uso da bicicleta para a preservação da saúde.

Conheça mais sobre a Locabike acesse o site: www.locabikerp.com.br.

 

Projeto Festa da Colheita: O que colhemos de bom em nossas vidas

As crianças e os adolescentes do Corassol estão, há uma semana, empenhados na preparação da “Festa da Colheita”, que será comemorada por eles nesta quinta-feira (30).

O que é a Festa da Colheita?

É o dia em que agradecemos pelo que a Mãe Terra nos oferece em forma de alimento. Nesta data comemoramos a abundância e a prosperidade que a natureza nos traz.

Os participantes estão curtindo vivenciar a sua “colheita“: o lindo resultado que o projeto está lhes proporcionando, e, consigo mesmos, refletindo sobre quais valores plantaram em si desde o início do ano e quais frutos estão colhendo.

Quanto à festa, crianças e jovens do COAMA e PROFT se organizaram em “Grupos de Responsabilidade”, de acordo com seus interesses e habilidades.

Cada grupo se dedicou à atividade que escolheu, tais como: decoração, figurinos, ensaios para as apresentações, criação de brincadeiras e pesquisa sobre a história e tradição da “Festa da Colheita”.

A empolgação corre solta entre os envolvidos neste projeto, como expressado pela orientadora Claudia Helena de Sousa. “Orgulho imenso dos nossos anjos. Quando aprendemos a deixa-los pensar e agir orientados pelo amor, tudo fica mais bonito.”

Adolescentes do Proft - Programa Profissional do Futuro

Jovens do PROFT participam de evento promovido pelo Conselho Regional de Psicologia

Os adolescentes, em contato com diferentes visões e opiniões, puderam mostrar os desafios que vivenciam diariamente

O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (CRPSP) recebeu, neste sábado (11), no Centro Social Marista (CESOMAR), crianças e adolescentes de Ribeirão Preto, para comemorar os 25 anos do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Foi realizado um ciclo de atividades sobre temas fundamentais relacionados à realidade infanto-juvenil. O Corassol esteve representado por jovens do Programa Profissional do Futuro (Proft), acompanhados pelas orientadoras e psicólogas Graciele Seleguim e Carolyne Vitorazzi.

A comissão organizadora do evento propôs, para o encontro, os temas: “violência”, “drogas”, “bullying” e “estrutura escolar“. Segundo a psicóloga Graciele, os adolescentes propuseram mais dois temas: “trabalho infantil” e “família. “Ver essa sugestão partindo deles foi muito importante, pois mostra que estão trilhando o caminho certo”, comenta com satisfação a psicóloga.

Os adolescentes, em contato com diferentes visões e opiniões, constataram haver semelhança quanto aos desafios que vivenciam diariamente, reforçando a importância de se vincular à comunidade, para novas conquistas.

De acordo com Graciele, a participação ativa dos adolescentes no desenvolvimento da temática “Protagonismo Juvenil” esteve além da expectativa dos organizadores do evento: “Um grupo, com cartaz, expressou sua opinião sobre a influência da mídia na vida dos adolescentes; outro, usando o teatro, mostrou a relação da escola com o aluno; o terceiro elaborou o ‘Envelope do Desejo’, onde cada participante colocou dentro o seu desejo para o universo; e o último grupo, usando da música, abordou o tema direitos e deveres, com falas provocativas, na intenção de impulsionar reflexões e mostrar o que eles pensam sobre o mundo“.

A tarde agradável foi encerrada com a apresentação da Equipe Old School, companhia de dança de rua conhecida internacionalmente.

Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Dia 12 de Junho é dia de conscientização e mobilização pelo combate ao trabalho de crianças e adolescentes: o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil.

Neste ano, utilizando o mote “NÃO ao Trabalho Infantil na Cadeia Produtiva”, a campanha enfatiza o trabalho infantil em sua maior área de incidência: as atividades informais na cidade e no campo, dentro da economia familiar.

Todas as formas de trabalho infantil até a idade de 16 anos são proibidas no Brasil, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos. É nessa condição que os adolescentes participantes do Programa Profissional do Futuro (PROFT) aprimoram suas competências e habilidades socioemocionais.

Pela sua extrema importância, o Trabalho Infantil foi o assunto da semana nas atividades do Corassol, finalizado na última sexta-feira (10), em roda de conversa com Jaqueline Silva, uma das Assistentes Sociais do Corassol, que compartilhou sua vivência como forma de instruí-los na garantia de seus direitos.

Jaqueline conduziu reflexão sobre a situação social e econômica de nosso país desde a época da escravatura. Apresentou dados atuais referentes aos tipos de abuso sofridos pela população infantil e o quanto essa situação nos afeta diariamente, sem a notarmos.

Ao final, com a atenção voltada para a mensagem da campanha deste ano, perceberam o quanto a população se mantém apática, sem se manifestar e denunciar a existência de Trabalho Infantil, quando do seu conhecimento.

Para registrar o evento, a partir do cartaz da campanha, expressaram-se artisticamente produzindo cenário e figurinos que passassem a mesma mensagem.

Confecção de cataventos

Crianças do COAMA (Construindo o Amanhã) aprenderam a jogar a famosa “cama de gato”, brincadeira entre duas crianças utilizando um cordão. Uma das crianças trança o cordão entre seus dedos, formando um desenho, e a outra deve retirar o desenho com seus dedos, formando outro desenho, e assim sucessivamente.

Essa brincadeira foi utilizada pela Fundação Abrinq em campanha contra o trabalho infantil, fazendo alusão às crianças que trabalham na produção têxtil.

Confecção de Cataventos

Segundo o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, o cata-vento de cinco pontas coloridas (azul, vermelho, verde, amarelo e alaranjado) é o ícone da luta contra o trabalho infantil no Brasil e no mundo.

Este símbolo expressa a alegria que deve estar presente na vida das crianças e adolescentes. Representa ainda movimento, sinergia e a realização de ações permanentes e articuladas para a prevenção e a erradicação do trabalho infantil.

Antropóloga Ministra Palestra de Desigualdade Social para Adolescentes

A palestra Visava discutir a Diversidade Cultura e a Discriminação

A antropóloga do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Simone Miziara Frangella, esteve no Corassol, durante dois dias, para conversar com os adolescentes do Proft (Programa Profissional do Futuro), com o objetivo de discutir a diversidade cultural e a discriminação no Brasil.

A experiência da antropóloga com crianças e adolescentes moradores de rua, em trabalho social nas ruas de São Paulo e Londres, foi o assunto inicial da palestra, onde abriu portas para outros tipos de assuntos como: discriminação racial, social e de gêneros.

Foi interessante ver a visão que muitos dos adolescentes tinham sobre essas pessoas, o quanto eles não conseguiam se relacionar com elas e, por isso, eu tentei trazer a consciência de que eles são seres humanos como todos nós”, disse Simone.

Segundo a aprendiz Ana Laura de Souza, a palestra a ajudou entender sobre a invisibilidade dos moradores de rua. “Às vezes os moradores de rua não estão nesta situação por que querem, ou por conta de vícios, mas sim por algum problema familiar e econômico. A invisibilidade é tão forte que faz as pessoas passarem perto deles e nem sequer os notar, apenas julgando sem conhecer”, lamenta Ana Laura.

Foi uma troca de ideias muito bacana, a maioria conseguiu expor suas vivências, falando sobre preconceito e sobre as suas perspectivas de vida, de forma leve e muito positiva”, elogiou a antropóloga. E ainda completou: “Eles conseguiram perceber que o principal motivo dos moradores de rua estar na rua, em sua maioria, é por conta de problemas econômicos”.

Simone admite que a discriminação é tema complexo e, de acordo com o entendimento de todos, difícil de combater, mas que pode ser amenizado. “É preciso se atentar ao fato de que ninguém está sozinho. Hoje em dia existem grupos prontos para auxiliar pessoas que sofram discriminação racial, de gênero ou de qualquer outro tipo e nós precisamos nos beneficiar destes instrumentos”, afirma a pesquisadora.

Outro ponto que a antropóloga destacou foi o interesse dos adolescentes por profissões que até então não conheciam muito, como a dela, por exemplo. “Pude contar a eles um pouco sobre as Ciências Sociais e falar um pouco das possibilidades profissionais existentes hoje em dia”, disse. Segundo ela, esse conhecimento é fundamental para garantir que os jovens de hoje possam ter ocupações que realmente tragam satisfação.

Programa Profissional do Futuro

Oferece aos adolescentes, entre 14 a 17 anos, qualificação e inserção no mercado de trabalho. É um projeto que visa os valores da ética, respeito e honestidade, ajudando assim, o aprendiz a ser consciente e fazer a escolha da carreira certa.

Ótica Diniz entrega óculos para crianças e adolescentes do Corassol

A ação foi realizada pelo grupo em todo o país

 

Quase 30 crianças e adolescentes do Corassol, que tinham dificuldades de visão, agora podem enxergar melhor, graças a uma parceria entre a instituição e as Óticas Diniz. Isso porque, no sábado (9), encerrou-se a terceira etapa de uma ação da empresa, que buscava identificar participantes dos programas Construindo o Amanhã (Coama) e Profissional do Futuro (Proft) e encaminhá-los para exames detalhados, para então produzirem e doarem os óculos posteriormente.

Com uma cota para doação de 110 óculos, profissionais da Ótica Diniz fizeram uma primeira triagem no Corassol. Depois desta etapa, identificaram a necessidade de encaminhar 70 crianças e adolescentes para exames clínicos na Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp). Nesta oportunidade, os profissionais de oftalmologia constataram que 29 dos 70 pacientes necessitavam usar óculos.

Posteriormente, essas crianças e adolescentes escolheram a armação doada pelas Óticas Diniz e, finalmente, chegou o grande dia de receber e experimentar seus óculos, o que aconteceu com a participação de colaboradores das Óticas Diniz, no sábado (9).

Para o participante do Coama, Kauan Silva, de 9 anos, a doação do acessório fará toda a diferença na sua qualidade de vida. “Eu gostei muito de ganhar os óculos. Ficou mais fácil enxergar as letras e eu fiquei feliz por isso”, disse.

A Ação das Óticas Diniz

Apesar das constantes ações sociais desenvolvidas pelas franquias da região de Ribeirão Preto, esta é a primeira que envolveu todas as unidades do Brasil, por meio da Diniz Social.

A iniciativa das Óticas Diniz demonstra sua responsabilidade social com o desenvolvimento da educação das (nossas) crianças e adolescentes, fazendo com que os mesmos possam enxergar melhor, contribuindo assim para seu crescimento e desenvolvimento acadêmico, gerando um aumento da sua autoestima e do sentimento de realização.

Nosso agradecimento à Ótica Diniz, por sua atitude em propagar o amor por meio de um gesto tão solidário.

 


 

Páscoa

Programação de Páscoa têm Várias Atividades

CRIANÇAS E ADOLESCENTES DOS PROGRAMAS DO CORASSOL DESENVOLVEM PROJETO DE PÁSCOA

Os preparativos do projeto começaram bem antes da páscoa em si, mais precisamente no dia 18, quando as crianças e adolescentes dos Programas Construindo o Amanhã e Profissional do Futuro participaram do planejamento das atividades. Como início destas, assistiram ao filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate”.

Páscoa

O espaço de convivência dos programas foi transformado em um ambiente lúdico, cheio de cenários e símbolos voltados ao tema.

Com o intuito de trabalhar a corresponsabilização, a demonstração espontânea de amabilidade e a criatividade, os participantes se organizaram em grupos de responsabilidades.

As crianças assumiram a confecção de painéis sobre o filme, de móbiles de ovos de páscoa e de pesquisas temáticas. Além da pesquisa escrita pesquisaram um vídeo, o qual foi exibido na quinta-feira como início da confraternização, com o objetivo de mostrar o verdadeiro sentido da Páscoa.

O outro grupo, formado por adolescentes, assumiu a missão de confeccionar cestinhas com material reciclado, as quais foram recheadas com os bombons produzidos pelas crianças e com os chocolates e bombons doados pela comunidade.

De acordo com a orientadora Cláudia Sousa, o envolvimento dos adolescentes foi exemplar. “Eles estavam muito motivados e empolgados com a comemoração da Páscoa”, disse. “Foram muitos os pontos altos que alimentaram nossas emoções e fortaleceram a disposição pela construção desse novo modelo”. Disse também a orientadora Ivana Pontes.

“Talvez, o mais contagiante tenha sido acompanhar a preparação da surpresa que um grupo faria ao outro: a de que todos receberiam presentes. Como aconteceu: em separado, sem saber, um grupo preparava o presente que daria ao outro grupo, e todos os participantes acreditavam que não receberiam presente, só entregariam”, completou Ivana.

Supresa

Outra surpresa que causou encantamento em todos foi o presente que os orientadores ofereceram: a atividade de “uma caça ao tesouro”, onde os orientadores, devidamente caracterizados como os personagens do filme, recepcionaram os participantes em cada uma das etapas do circuito da caça, cabendo a eles, os participantes, cumprir tarefas e desvendar enigmas.

Ao terminarem de desvendar os enigmas, nossos heróis (crianças e adolescentes), por honra ao mérito, receberam um bilhete de ouro, assim como no filme “A Fantástica Fábrica de Chocolates”, que lhes dava direito a um prêmio: Ovos de Páscoa e chocolates.

A confraternização contagiou a todos, adultos, crianças e adolescentes, demonstrando o intenso vínculo de afetividade e comprometimento entre eles.

pascoa

“Durante a brincadeira foi mágico observar a alegria e o brilho nos olhos de todos os participantes, independente da idade; de perceber a satisfação das mesmas em estarem em um ambiente preparado por elas. Realmente foi de encher o coração de alegria.” disse a coordenadora Denise Barata.

Com essas demonstrações, percebe-se que o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de habilidades e competências fortalece a autoestima e estimula a potência participativa, o que confirma os ideias das propostas que estão sendo aprimoradas dia a dia.

Depoimentos

“A vivência do Projeto Páscoa 2016, despertou o desejo para o planejamento e a realização da Confraternização da Páscoa, fazendo com que nossas crianças e adolescentes saíssem do confortável papel de “espectadores” e beneficiários, transformando-se em protagonistas de um Projeto idealizado por todos”, disse a orientadora Ivana Pontes.

A prova de que o objetivo foi alcançado pode ser comprovado no depoimento de alguns participantes.

“Eu aprendi que devemos trabalhar em grupo, por que não conseguimos fazer tudo sozinhos. Ajudarmos um ao outro é muito legal!” Keity de Oliveira Dias, Trocando Ideias.

“Ver todos os Orientadores de fantasia foi muito legal. Agradeço a todos que doaram ovos e chocolates para gente.” Evellyn dos Santos, Trocando Ideias.

“Eu aprendi que a páscoa não é só chocolate, mas, o renascimento de Jesus.” Helder, Vivenciando Adolescer I.

“Tivemos que trabalhar juntos, assim como em uma equipe. Só assim conseguimos chegar ao final da caça ao tesouro e conquistar o bilhete dourado.” Emanuelle Cristina, Vivenciando Adolescer I.

“Aprendi que trabalhando juntos conseguiremos passar por varias situações.” Vitor Miguel, Aconchego.

“Tudo tem solução, se todos se ajudarem.” Letícia, Aconchego.

“Aprendi que a Páscoa tem haver com felicidade e amor.” Thaina, Aconchego.

“Me senti uma pessoa especial e feliz! Todos estavam muito alegres.” Giovana, Aconchego Manhã.