Financie Sonhos

Brincar de criar

Preocupação com o meio ambiente também não faltou

Nossa máquina do tempo, que passou por fevereiro e março, agora chega a abril! E, em cada parada, colocamos memórias, amizades e diversão em nossa bagagem. Dessa vez nossa aventura acontece em cima de um palco, com cortinas, luzes, plateia e muita arte. Todos se descobriram artistas autores, onde a imaginação pode contar histórias incríveis a partir da criação de personagens. Podemos dizer que um dos nossos aprendizados durante esse período foram os jogos teatrais. Era o momento de vivenciar culturas e de se permitir improvisar. Vamos juntos acompanhar esse belo espetáculo!

Os pequenos do Corassol fizeram um passeio sobre o universo do teatro e suas diversas possibilidades, desde iluminação, sonoplastia, figurino, cenários, adereços, descobrindo que, além da habilidade de ator, é preciso a de diretor, produtor e de outras tantas, como a dança. E muitos assuntos ganharam vida através da interpretação, como o texto “semente da verdade”, o tema “entrevista de emprego” e lendas e histórias contadas pela avó.

A criatividade não parou por aí. Uma oficina de instrumentos musicais, feitos com material reciclado, animou a todos. De repente, surgiram violas feitas de caixa de sapato, tambor com latas de achocolatado, e até mesmo baterias com garrafa pet. Ah, ainda não acabou! Durante um sarau puderam ouvir belas poesias.

pintura na praça

 

A inventividade também foi parar no papel. Uma pintura em 3D e o contorno das mãos estendidas lembravam a mensagem: “eu preciso de você, pode contar comigo”. O dia do índio também foi comemorado com muito aprendizado, e, por meio de pesquisas, encontraram muitas heranças indígenas, como nomes, cantigas, comidas e brincadeiras. Uma bela herança indígena foi descoberta em uma roda conversa, após assistirem a um vídeo sobre o silêncio na cultura indígena: a importância e o poder do silêncio nas relações sociais e o valor de saber escutar e respeitar o outro.

 

Recreação e responsabilidade

As crianças e adolescentes mostram que originalidade é característica deles. Era hora de se divertir. Um pouco de tinta, e pronto! Uma trilha foi pintada em área externa. Brincadeiras não faltaram, como gincana do caracol, circuitos feitos com barbante e fita adesiva, pular corda, pique bandeira, queimada, dança da cadeira, bexiga com água no abraço explosivo, entre outras. Claro, a capoeira também marcou presença neste mês de abril. E, por falar nesse esporte super brasileiro, aconteceu o segundo festival do “Projeto Capoeirista do Amanhã”, realizado na Unaerp (Universidade de Ribeirão Preto). – Clique aqui para ver mais sobre o evento.

 

Outro lugar onde nossos pequenos sempre se divertem é a praça. Brincam de futebol e fazem até piqueniques. Sempre atentos à necessidade de preservar o meio ambiente, em abril eles realizaram uma limpeza no local e pesquisaram, junto aos moradores, o que eles gostariam de ver diferente naquele espaço. Os orientadores, Matheus Savazzi, Josiane Borrasqui, Aline Reis, Marina Madeira, Névia Roberta, Cláudia Helena de Souza, Miriã Mota Vieira e Mayara Camargo acompanharam as atividades.

 

Ufa, que mês movimentado! O relógio avisou que está na hora da nossa máquina do tempo fazer outra viagem. Próxima coordenada, o mês de maio! O que será que nos aguarda? Vamos juntos recordar!

capoeira

Esporte e criatividade

O respeito e o saber andam de mãos dadas

Começar a semana com muita energia. E foi isso o que as crianças e os adolescentes fizeram no dia 6 de agosto. O ritmo de um esporte brasileiro invadiu o Corassol, a capoeira. O professor Rafael Pinto dos Santos, mais conhecido como “Rafael Ligeirinho”, comandou a atividade. E quando a teoria e a prática se juntam o aprender fica ainda mais divertido. E o tema foi: O que é arte marcial? Vamos juntos para mais uma aventura!

A música não poderia faltar. Ao som de “Uma andorinha não faz verão” os pequenos concordaram que ninguém cria nada sozinho e que, em grupo, o respeito e a cooperação são essenciais para um resultado positivo, em qualquer situação. O conceito de arte marcial também foi um dos assuntos abordados. Chegada a hora da ação, os nossos capoeiristas exercitaram novas técnicas, que contemplam a importância do coletivo.

 

Expressividade no papel

Para quem não jogou capoeira, estava reservado o espaço para conversar sobre expectativas e o que desejam descobrir durante o período em que estão no Corassol. E, sem demora, vamos à pergunta do dia: O que é uma expectativa? Diversas respostas apareceram e, na sequência, foram traduzidas através de belas expressões artísticas, descortinando novos horizontes com cores e formas variadas. Os orientadores, Matheus Savazzi, Névia Roberta, Cláudia Helena de Souza, Aline Reis e o colaborador Luciano Quaglio participaram das atividades.

 

O dia acabou, mas amanhã tem muito mais, no Corassol!

Harmonia em grupo

Quando a imaginação e a observação criam novas possibilidades

E um amanhecer tranquilo no Corassol chegou e, para aproveitar esse sentimento, nada melhor do que estar junto dos amigos. O dia 3 de agosto teve início com massagem em roda. Mais relaxados e prontos para prosseguir a atividade do dia anterior, os pequenos artistas continuaram a fazer suas obras. Cada um com sua concepção e criatividade, finalizaram a atividade. Afinal, a vida não existe sem a arte!

 

E era hora de descobrir coisas novas. Todos assistiram vídeos sobre o que é intervenção urbana e reciclagem de sacolas, fazendo uma viagem até o Caribe, onde encontraram uma ilha repleta de lixo. Conversaram sobre a dimensão da situação, sobre a responsabilidade e importância da preservação do meio ambiente. As atividades do dia foram acompanhadas pelos orientadores Matheus Savazzi, Névia Roberta, Aline Reis, Bruna Domingos e pelo colaborador Luciano Quaglio.

Mas o dia não terminou por aí. E era o momento de desbravar um dos lugares que os pequenos mais gostam. A praça! Mas, dessa vez, eles foram com um olhar diferente. Em cada canto, até mesmo na natureza, existem formas e beleza. E a arte está em todo lugar. Como no inverno, quando as folhas caídas no chão ganham a cor amarelo forte. A mesma paisagem, que pode inspirar um pintor a criar um quadro. As crianças e adolescentes perceberam que a maneira como observamos tudo, faz toda a diferença. E claro, também aproveitaram o momento para brincar e se divertir.

 

Ao entardecer, todos voltaram para casa com a certeza de um dia produtivo e de muitas lições!

 

<<Veja Galeria de Fotos>>

 

visita EPTV Ribeirão Preto

Bastidores da informação

Através da organização e dedicação tudo é possível

O mundo está repleto de notícias e novidades. Nossa viagem, do dia 25 de julho, foi um pouco diferente. Vamos entrar no universo da televisão e conhecer um pouco como é o local de trabalho de jornalistas, contadores de histórias da vida real, que com profissionalismo levam para as pessoas o ofício da comunicação. O Corassol fez uma visita à EPTV Ribeirão, filiada da Rede Globo. Vamos embarcar juntos, nesse momento de curiosidades e aprendizado!

visita EPTV Ribeirão Preto

A animação tomou conta das crianças e adolescentes, Gabriela Junqueira, Enout Rufino, Ítalo Miguel Pereira Barbosa, Karen Helena de Souza, Kimberly Ramos, Pedro Miguel, Pedro Ricardo Bunhola e Yasmin Jesus. Os olhinhos não perderam cada detalhe. E era como entrar em mundo paralelo, onde cada fio que passava entre salas, computadores e telas levassem diversas possibilidades, nas quais, tudo está conectado. Conheceram as rádios CBN e Jovem Pan, os estúdios de gravação, a redação do Jornal A Cidade. Tiveram a oportunidade de ver de perto e conversar com os jornalistas que costumam ver nos programas de TV.

E, com as informações, surgiram pequenos jornalistas, que aproveitavam o presente e faziam perguntas, todos com vontade de descobrir novas coisas, e alguns já pensavam no futuro. Nos bastidores observaram que a organização é essencial para o sucesso. E que com dedicação, esforço, tudo é possível, e que, na verdade, a realidade não está tão distante como pensamos. Durante a visitação um delicioso coffee break foi servido. Com interação e entusiasmo, os orientadores, Marta Oliveira, Aline Ximenes, Bruna Domingos, Cassiano Toledo, Cláudia Helena de Souza, Júlia Caroline Silva de Almeida, Jéssica Marques, Marielen Aparecida do Nascimento, Simone Figueiredo e o colaborador Luciano Quaglio, também participaram.

Uma viagem através do som, imagem e escrita. A tecnologia mostrando que vivemos em um mundo que está ligado, que diferentes cidades e até mesmo países podem se comunicar por um sinal de rede. Que os celulares também se tornaram ferramentas para comunicadores. Uauu! Vivemos mesmo na era da informação!

<<Veja Galeria de Fotos>>
arte aprender

A arte de aprender juntos

Quando a criatividade e a imaginação se torna brincadeira de criança

Acordar cedo e encontrar os amigos para brincar. Isso se chama férias! Mas tem um lugar especial que o aprendizado e a diversão formam uma dupla poderosa. Nos dias 3 e 4 de julho, o ponto de encontro para atividades com uma energia lá em cima foi o Corassol! E a primeira semana de férias começou cheia de cores e inventividade.

O sol entrava pelas janelas das salas espaçosas. As 60 crianças e os orientadores, Névia Roberta, Matheus Savazzi, Aline Ximenes e Josiane Borrasqui iriam ter uma tarefa divertida pela frente e a oportunidade de se tornarem inventores, como aquela pessoa que criou o foguete e levou o primeiro homem à lua ou a descoberta da eletricidade que nos fornece a luz. E naquele momento a invenção seria fazer arte com origamis. Criar figuras, descobrir o que é possível fazer com um pedaço de papel. Dobrar uma ponta, dar forma, aprender. Essa foi a maior lição. Ao ver a dificuldade do colega ao lado, todos dividiam o que sabiam, o que descobriram, como uma família que se ajuda, ri, erra e acertam juntos. Pontes de conhecimento, coletividade e empatia se criaram em uma única atividade.

arte ensinar

E de repente, surgiram coelhos, borboletas, barcos, sapos, cachorros e até mesmo chuteiras. E no final a imaginação tomou conta. E o coelho ganhou vida, o cachorro correu pela sala nas mãos do menino e a borboleta pousou na planta no canto da sala. “Olha tia, onde ela foi parar! ”. Muito mais que aprender, é estar juntos, se conectar uns aos outros e criar memórias.

Gratidão em cores

E quem não gosta de desenhar? As crianças adoram! Pegar o lápis de cor e colocar no papel de uma forma singela, um dos sentimentos mais bonitos. Transmitir uma mensagem de agradecimento para doadores e colaboradores foi outra atividade realizada. Com muita cor, cada letra parecia ter vida nos cartões. Obrigado pelo alimento, pela doação, pela preocupação e pelo amor depositado em tudo o que fazem. E ao ler, percebe-se que aquelas palavras na verdade vieram direto do coração. Os orientadores ficaram orgulhosos e felizes em ver tanta coisa bonita e criativa. Uma semana de muito aprendizado!

 

dia das mães

Família não é apenas a de sangue, também é a do coração!

Dizem que temos só uma mãe, mas quem foi que disse isso mesmo?
Pois temos mãe de sangue, mãe de coração, mãe de longe, de perto, vó mãe, tia mãe, madrinha mãe ou mesmo pai-mãe, por que não?

Já que amor vai muito além desses títulos, vai de coração para coração, nós, participantes dos Programas COAMA e VIVENCIANDO, em oficina de artes, praticando habilidades com materiais recicláveis, confeccionamos chaveiros, cartões em 3D, porta-joias, para tornar essa data Inesquecível.

Feliz Dia das Mães!
Feliz Dia da Família do Coração!

 

coama - construindo o amanhã

Crianças participam de Ciclo de Atividades e Encerra com a Produção de Circuito de Brincadeiras

Além de aprender sobre valores, elas se divertiram muito com as brincadeiras

As crianças do Coama – Construindo o Amanhã, participaram de um ciclo de atividades sobre valores humanos e, para encerramento, colocaram a mão na massa, ou melhor, na tinta, e produziram um circuito de brincadeiras no estacionamento do Corassol.

Crianças coama - construindo o amanhã

Antigamente não existiam muitos brinquedos e as crianças, para divertirem-se, usavam a criatividade. Abençoada criatividade. As brincadeiras antigas para crianças mais famosas eram: amarelinha, bolinha de gude, cantigas de roda, passa anel, roda pião, pipa… Tudo isso fazia parte do cotidiano e elas se divertiam por horas.

coama - construindo o amanhã

Infelizmente, nos dias de hoje poucas crianças sabem o que são essas brincadeiras antigas, por estarem conectadas, quase que 24 horas por dia nesta era digital, em que não largam o computador, celular ou vídeo game, brincar com jogos como amarelinha, contribui para o desenvolvimento de habilidades motoras, alem de possibilitar que a criança aprenda a se expressar, compartilhar, socializar, criar senso de equipe, respeitar regras, entre outros.

massinha

Fazer arte é com as crianças do Corassol

Isso mesmo que você está lendo, as crianças do Corassol adoram fazer arte e essa semana não foi diferente. Opa, não é esta arte que está pensando… e sim… artes manuais!

Lápis de cor, caneta colorida, giz de cera, tinta guache, barbante, farinha… Farinha??? Foram atividades para vários gostos; numa delas as crianças aprenderam a fazer massinha de modelagem. A receita é bem simples: farinha, água, sal, óleo e corante.

massinha modelagem

Também não faltou criatividade nos desenhos. Uma pintou autorretratos em tamanho real, com tinta guache; outra confeccionou bolas de natal com barbante, e, assim, cada um pode expressar-se de várias formas, utilizando-se da arte.

Foi uma festa para os artistas mirins do Corassol.

 

>>Veja Fotos<<
crianças e adolescentes

Crianças e Adolescentes do Corassol Produzem Bolas de Natal

<<FOTOS>>

Linha da Afetividade

Crianças do Coama Participam da Atividade “Linha da Afetividade”

A ideia para a atividade foi desenvolver o senso de pertencimento

Semana iniciando e nada melhor do que falar sobre gentileza. Assim foi a segunda-feira das crianças do Programa Coama, elas participaram da atividade “Linha da Afetividade”.

A ação foi bem simples: as crianças lembraram das pessoas de que mais gostam e nas quais se apoiam, e, em corações de papel, escreveram seus nomes, reunindo-os posteriormente em 4 grupos: família, escola, amigos e Corassol.

Linha da Afetividade

Objetivo da Atividade

Segundo a orientadora Névia Roberta, a atividade tem como objetivo propiciar às crianças a identificação dos diversos grupos sociais dos quais participam, desenvolver o senso de pertencimento e refletir sobre a importância de cada pessoa em suas vidas.

 

>>Veja Mais Fotos<<